Economia Guarapari

ES Gás anuncia investimento de R$ 100 milhões e expansão para Guarapari

Geração de emprego e criação de usinas de biometano também estão entre os planos da empresa

Por Regional ES

26/02/2024 às 01:11:24 - Atualizado há
Foto: Divulgação / Governo do Espírito Santo

Privatizada em julho de 2023, a ES Gás, responsável pela distribuição de gás natural canalizado no Espírito Santo, fará um investimento de R$ 100 milhões para 2024, praticamente o dobro do valor feito na privatização, na época, de R$ 51,4 milhões. Os investimentos fazem parte do Plano de Aceleração da Companhia, após a privatização e aquisição pelo Grupo Energisa.

LEIA TAMBÉM: Vinte e cinco passageiros ficam feridos, cinco em estado grave, após ônibus capotar na BR-101, em Itaguaí; vídeo

THOMAZINE

A expectativa com os novos investimentos é de geração de 400 vagas de emprego, sendo 100 diretos e 300 indiretos. Além disso, foi anunciada a expansão para que a cidade de Guarapari receba gás natural canalizado, na qual serão destinados 30% dos investimentos.

LEIA TAMBÉM: Estado dá início à vacinação contra a dengue na Região Metropolitana de Saúde

Atualmente, a companhia atende 13 cidades: Vitória, Vila Velha, Serra, Cariacica, Viana, Anchieta, Itapemirim, Cachoeiro de Itapemirim, Linhares, São Mateus, Aracruz, Colatina e Sooretama. 

"Esses R$ 100 milhões de investimentos vão representar uma adição de 58 km de rede de distribuição, terminando com quase 600 km de rede. Adicionamos um município que passa a contar com o gás natural, que é Guarapari. Dentro desses projetos, a gente incorpora também a questão do biometano, que é o gás renovável", explicou Bertollo.
CRICARE

Para 2024, a ES Gás está em conversas com empresas como Marca Ambiental e Grupo Lara, ambas de gerenciamento de resíduos, para a criação de usinas de fabricação de biometano (gás renovável), de acordo com Ricardo Ferraço.

"Estamos fazendo um esforço para incorporar o biometano em três unidades: em Cariacica, pela Marca Ambiental, Vila Velha e Cachoeiro de Itapemirim, pelo Grupo Lara. Cada um desses investimentos gira em torno de R$ 60 milhões a R$ 70 milhões. Então, estamos estimulando esses empresários a fazer o investimento. O gás precisa ser purificados, por um processo tecnológico, e depois incorporados a rede", explicou.
Foto: Carol Poleze/Folha Vitória
Da esquerda para a direita: Ricardo Ferraço, Renato Casagrande e Fábio Bertollo.


Fonte: Folha Vitória
Comunicar erro
Regional ES

© 2024 Regional ES - Todos os direitos reservados.

•   Política de Cookies •   Política de Privacidade    •   Contato   •

Regional ES