Política blitz

Vereador de Guarapari é detido durante blitz da Polícia Militar

Ele chegou a ser liberado mediante a presença de outro condutor, mas fez gestos obscenos para os militares. A defesa alega que houve abuso de autoridade

Por Regional ES

18/06/2022 às 13:02:17 - Atualizado há
Foto: Reprodução / Instagram

O vereador de Guarapari Léo Dantas (Patriota), 22 anos, foi detido, na noite desta sexta-feira (17), ao ser parado em uma blitz da Polícia Militar, na Av. Beira Mar, no bairro Praia do Morro. Ele chegou a ser liberado mediante a presença de outro condutor, mas fez gestos obscenos para os militares.

ANUNCIO 01

De acordo com a Polícia Militar, durante a operação, uma guarnição realizou a abordagem de um veículo, sendo que ao pedir a identificação do condutor ele desembarcou imediatamente e informou ser vereador do município e tentou intimidar a equipe.

Neste momento, os policiais perceberam odor etílico. Então, perguntado se havia ingerido bebida alcoólica, o homem pegou o celular, afastou-se do veículo e ignorou a guarnição, se recusando a fazer o teste do bafômetro.

Diante dos fatos, foi lavrado um auto de infração referente a recusa em se submeter ao exame de alcoolemia e informado de que ele precisaria apresentar um condutor habilitado para liberação do veículo.

Abordado novamente, o homem foi informado que deveria acompanhar a guarnição até uma delegacia, onde assinaria um termo circunstanciado devido ao desacato e seria liberado. No entanto, ele se recusou dizendo que era autoridade e que os policiais não teriam poder para isso.

Publicidade

Novamente o vereador pegou o celular e, ao telefone, ignorou os policiais. Solicitado que obedecesse à ordem, o homem entrou em luta corporal com um PM, momento em que o condutor que estava no veículo dele tentou intervir e também entrou em luta com os militares.

A Polícia Civil informou que o vereador, de 22 anos, e o homem, de 30 anos, que estava no carro com o vereador, conduzidos à Delegacia Regional de Guarapari, assinaram um termo circunstanciado de ocorrência (TCO) por desacato, e foram liberados após assumirem o compromisso de comparecer em juízo.

Por meio de nota, a defesa do vereador informou que o fato trata-se de abuso de autoridade.

Veja a nota na íntegra:

Trata-se de verdadeiro abuso de autoridade por parte do Sargento Julyeverson Barcelos Vieira, lotado no 10º Batalhão de Guarapari, onde através de provas (vídeo) o referido Sargento arrancou o celular a força da mão do parlamentar e quebrou aparelho, além de causar lesões corporais e spray de pimenta, configurando tortura. Fato este comprovado por video.

Fonte: Folha Vitória
Comunicar erro
Regional ES

© 2022 Regional ES - Todos os direitos reservados.

•   Política de Cookies •   Política de Privacidade    •   Contato   •

Regional ES